sábado, 20 de dezembro de 2014

Alunos DESTAQUES 2014

Eis um merecido reconhecimento do esforço e empenho de alguns alunos, que alcançaram um excelente resultado em seu rendimento, durante o Ano Letivo de 2014.

Vários outros também poderiam ser citados, seja pela participação em sala, pelas contribuições positivas nas discussões ou por bons resultados em algumas atividades. 

Contudo, observando-se todos esses quesitos em conjunto, durante todos os bimestres deste ano, chegamos aos alunos apontados nesta relação.

A vocês, primeiro, o meu agradecimento por contribuírem tão positivamente com as aulas de Filosofia; e, também, minhas felicitações por conseguirem tais resultados tão satisfatórios. 

Faço votos de que continuem neste caminho, se esforçando em alcançar sempre um degrau a mais em seu desenvolvimento intelectual e humano, aprendendo e mostrando aos outros que todos somos capazes de ir além.

Para acessar a relação dos ALUNOS DESTAQUES deste ano, clique AQUI.

terça-feira, 4 de novembro de 2014

II CAFÉ FILOSÓFICO

No dia 04 de Novembro de 2014, realizou-se na E.E. Ver. Elísio de Oliveira Neves o II CAFÉ FILOSÓFICO, sob o Tema: "Democracia e Liberdade: Uma reflexão sobre a Ditadura Militar no Brasil (1964-1985)".
Para isso, contamos com o empenho e dedicação dos alunos dos Grupos de Estudos de Filosofia Política e Teoria do Conhecimento, além de dois excelentes palestrantes e especialistas no assunto: a socióloga Ednéia Gonçalves e o cientista político Fabiano Pereira.


Tendo em vista o aniversário de 50 anos do Golpe Militar no Brasil, o Currículo Oficial do Estado, referente aos conteúdos sobre Democracia e Cidadania; Democracia e Justiça social; Direitos Humanos e Participação Política; a crescente aversão a assuntos políticos por parte dos alunos, as atividades dos Grupos de Estudos de Filosofia e a relevância do tema, julgou-se necessário abordar o assunto, a fim de conscientizar os alunos sobre a importância da efetiva participação política e cidadã, na construção de uma sociedade democrática, cada vez mais justa e solidária. 

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Palestras no Centro Universitário Assunção - UNIFAI


Nos dias 14 e 16 de Outubro de 2014, realizaram-se duas palestras para os alunos do 4º e 6º semestres do Curso de Filosofia do Centro Universitário Assunção - UNIFAI, sob o tema "A prática docente no ensino de Filosofia: a escola pública em questão".

À convite da Profª. Valéria Batista, o Prof. Weslay Maia realizou uma apresentação, levando os alunos a refletirem sobre as dificuldades encontradas no exercício do magistério na escola pública e as possibilidades de intervenções positivas na prática docente. Para isso, o professor explicitou os conceitos de Educação e Escolarização, na perspectiva do filósofo Mário Sérgio Cortella; o conceito de Filosofia entendida como uma Atividade reflexiva, baseada nas ideias de Immanuel Kant; a proposta de cultivo de perguntas por parte dos alunos, seguindo o pensamento de Rubem Alves; e, por fim, apresentou sua experiência a partir dos trabalhos desenvolvidos em sua Unidade Escolar.

Tais experiências abrangem a dinâmica didática, com o uso de Mapas Conceituais ou Esquemas Explicativos, para nortear a exposição e desenvolvimento das aulas, motivadas por indagações desafiadoras, que levam os alunos a interagir e construir o conhecimento; a criação e utilização de Grupo de Contato nas redes sociais, para sanar dúvidas e disponibilizar arquivos, vídeos e conteúdos para as aulas; a criação deste Blog, para melhorar o acesso dos alunos a informações importantes referentes à disciplina; a realização de Estudos do Meio, proporcionando um enriquecimento cultural dos alunos; o desenvolvimento de Oficinas de Seminário, ensinando técnicas de comunicação e elaboração de apresentações; o desenvolvimento de Seminários Teórico-Práticos com ações que fomentem o exercício da Solidariedade e Cidadania; a orientação de Grupos de Estudos no contra-turno, totalmente independente do processo avaliativo da disciplina regular; e, por fim, a realização do Evento Cultural - Café Filosófico, propondo discussões apresentadas por professores universitários e/ou especialistas da área, referente ao tema do evento.

Após a explanação, abriu-se espaço para perguntas dos universitários, tanto ao palestrante, quanto aos seus alunos dos Grupos de Estudos e a sua Coordenadora Pedagógica, a Profª. Sílvia Beatriz. Terminada a discussão, agradeceu-se o convite, a atenção e a participação de todos.

Para visualizar as fotos do evento, clique aqui.

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Pesquisa de Opinião sobre as aulas de Filosofia

Em vistas de colhermos sugestões para aprimorar nossas aulas de Filosofia, está sendo disponibilizado um formulário com algumas questões. Sua opinião é muito importante. 

Participe!

Para responder o questionário, clique AQUI.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Grupo de TEORIA DO CONHECIMENTO





Nesta semana, começam os encontros do Grupo de Teoria do Conhecimento!

Caso você, aluno, ainda tenha interesse em participar, procure o Prof. Weslay, no período de aula, e retire sua ficha de inscrição e autorização.

Nosso primeiro encontro tratará das diretrizes do Grupo e uma dinâmica de auto-apresentação. Além da entrega do texto a ser lido para o segundo encontro.


sábado, 7 de junho de 2014

Discurso II



Discurso por ocasião da Atividade interdisciplinar
sobre a Copa do Mundo no Brasil
na E.E. Ver. Elísio de Oliveira Neves
(07/06/14)
.




Às portas do início dos jogos da Copa do Mundo, assistimos a uma crescente indignação na população brasileira, que se sente negligenciada em suas necessidades básicas e de direito. Por outro lado, também observamos que as manifestações que vêm ocorrendo, como suposta expressão desta indignação, não têm sido suficientes para provocar mudanças mais sólidas. Talvez seja oportuno nos questionar sobre essa indignação que sentimos e sobre o que pode ser feito para gerar uma transformação social adequada.

            Luc Ferry (filósofo francês contemporâneo) explica que a indignação é um sentimento moral detestável e que deve ser rapidamente superado. Pois, quando nos sentimos indignados é sempre por causa dos outros. Nunca ficamos indignados ou escandalizados por nós mesmos. Isto não passa de um julgamento moralista a respeito das corrupções políticas, das mentiras daqueles que prometeram e não cumpriram, enfim, das injustiças que os outros realizam. Mas, o que nós não entendemos ainda é que quando fazemos este julgamento e afirmamos “estou indignado!”, tomamos como parâmetro nosso próprio modo de ser. Ou seja, nos tomamos como exemplo e modelo no juízo que fazemos das atitudes condenáveis dos outros.